Que sorte que temos

20140722-224117-81677878.jpg

20140722-224129-81689065.jpg

20140722-224138-81698265.jpg

20140722-224146-81706923.jpg

20140722-224204-81724137.jpg

20140722-224216-81736735.jpg

A nossa horta é pequenina, mas todos os dias brotam sempre coisas novas que trazemos para cima e usamos no jantar do dia, acabadas de colher… E todos os dias penso – que sorte que tenho!-
Mas agora, nem só legumes vêm do jardim, todos os dias nascem novos objectos feitos pelo Francisco com as suas madeiras. Hoje foi dia de estrear uma lindíssima colher de pau feita por ele para mexer o nosso saboroso alho francês.. E eu penso – que sorte que tenho!

Cada vez mais conseguimos aproximar aquilo que sempre quisemos como ideal de vida – ser cada vez mais auto auto-suficientes – daquilo que somos capazes de fazer. E é uma sensação de poder incrível. Todos os dias penso – Vale mesmo a pena!

As nossas amigas

20140703-224212-81732787.jpg

20140703-224230-81750355.jpg

20140703-224244-81764952.jpg

20140703-224258-81778374.jpg

Este tempo incerto e fora de horas, não tem sido muito bom para a nossa horta. Apesar de tudo o Verão já se começa a notar, e se tudo correr bem para a semana venho mostrar os primeiros tomates, pepinos e courgetes deste ano. Mas hoje o que trago são umas das melhores amigas da nossa horta – as acelgas – são elas que nos dão constantemente alegria de ter sempre algo, para além das ervas aromáticas, para colher, seja Inverno, Verão, Outono ou Primavera, lá estão elas sempre lindas e viçosas! E que bem que ficam salteadas com azeite e alho, na sopa ou mesmo cruas na salada!
Obrigada esplendorosas acelgas!