Armazenar #1

      

Durante o Verão, principalmente no início do novo ano lectivo, gosto de preparar algumas coisas que sejam armazenáveis durante o Inverno. Uso frascos, frasquinhos e frascões (guardo todos) e faço compotas, molho de tomate, piri-piri, tomate seco, picles etc. No fundo aproveitar a riqueza que o Verão nos dá para viver melhor a frieza do Inverno.
Não vou trazer todos os meus frasquinhos para o blog, mas apenas aqueles que poderão trazer alguma coisa de novo.
Hoje para começar, trago o Pesto sempre foi um molho que, apesar de adorar e de resolver rapidamente uma refeição, nunca fiz muito por duas razões: a primeira é o preço dos ingredientes, a segunda é o facto de, feito em casa o pesto não durar muito tempo. Então adaptei o pesto à nossa vida e ao nosso orçamento.
O manjericão não é problema pois, à semelhaça do tomate não pára de crescer na nossa horta. O pinhão, que tem um preço absurdo, é substituído por nozes (mais baratas que pinhão e, se for com casca ainda melhor). O queijo uso metade do que mandam as receitas, ficando assim este molho muito mais em conta.
 No que diz respeito ao armazenamento tirei uma ideia do Ferran Adrià, de dividir o molho por pequenas doses em copinhos de café, assim poderemos usar o pesto necessário (que não é muito) em cada refeição, sem estragar o resto.
 receita de pesto económico
– 1 chávena de nozes
– 1/2 chávena de parmesão ralado
–  3 chávenas de manjericão
– 1 dente de alho (este ano pela primeira vez em muito tempo não tivémos alhos na nossa horta, mas trouxemos outros da horta de uns amigos)
– sal e pimenta
– azeite (a olho e a gosto)
Picar num robot o manjericão, o alho e as nozes.
Juntar o parmesão ralado e o azeite até obtermos a consistência desejada.
Temperar a gosto.
Dividir pelos copinhos de café e congelar.
Anúncios

5 thoughts on “Armazenar #1

    1. Geralmente o pesto dura bastante se o “submergir” em azeite (no fim do pesto feito e posto nos frasquinhos, pôr mais azeite até tapar completamente). Depois ao usar é tirar com uma colherzinha e deixar escorrer o máximo possível de azeite. Costumávamos fazer o pesto também com amêndoas ou cajus. Adoooooooro!! Bjs e obrigada pela ideia

      1. Faço o mesmo com a açorda : concentrado de açorda. Azeite, alho, sal e coentros. Conserva se meses no frigorífico. Quando ha sobras de pão alentejano, é só por agua a ferver e escalfar ovos e por o concentrado la para dentro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s