Tricotar torto por linhas direitas

  

 

Tenho a sensação que, quando digo que sou sou um bocado apressada e pouco perfecionista naquilo que faço, parece que estou a querer ser modesta. Mas não. Sou mesmo mesmo assim. Quero é fazer e ter as coisas prontas. Faço tudo  à pressa e  a olho, seja cozinhados, costuras ou tricot.

Este vestido é o exemplo típico dos erros que cometo ( sempre com a promessa que para a próxima vou fazer melhor).  No final, acabou por não correr assim tão mal, mas o processo é um constante acumular de erros que passo a explicar:
Não costumo tricotar no Verão. Estou sempre a dizer isto. De Outubro a Fevereiro faço tricot,  de Março a Setembro, costura.
Este ano, ao entrar numa loja que adorei (que mais tarde falarei aqui nela) apaixonei-me imediatamente por uns fios de algodão da Rosários4, apetitosos e com cores lindissimas. Como estava a uns dias de partir para férias e o mês que tinha à minha frente parecia-me ainda infinito, imaginei-me logo em noites quentes de lua cheia, à conversa com amigos, a tricotar enquanto saboreava uma cerveja bem fresca. E assim foi – quer dizer conta-se pelos dedos de uma mão as noites em que peguei nas agulhas (já as conversas e as cervejas, perco-lhes a conta…)
Enfim passo a contar a história deste vestidinho:
Erro número 1: comprei dois lindos novelos, sem saber o que ia fazer com eles.
Erro número 2 : A pressa de começar a tricotar era tal que montei 70 malhas, sem nenhuma ideia do que iria fazer. Uma camisola, um casaco, um vestido ou um cacheco. Não quis saber. Na verdade, o que eu queria mesmo era começar a dar às agulhas. E assim foi.
Quando comecei a fazer  as riscas pensei que, sendo um fio de algodão, o ideal seria fazer um vestido. Era simples e rápido e daria para usar em todas as estações do ano.
Erro número 3: Não medi nada, nem ninguém. Fui fazendo o vestido a olho, remata de um lado, remata do outro. Muito mal não havia de ficar.
Erro número 4: Disse à Luz que lhe estava a fazer um vestido. Quando percebi que não lhe ia caber. fiquei desmotivada e…
Erro número 5: Fiquei semanas sem tocar nas agulhas, mas sempre a pensar que tinha um “projecto” pendente que é uma coisa que detesto.
Ontem, finalmente e a muito custo lá consegui terminar o vestido iniciado nas férias. A Jasmim ficou bonita e contente e pareceu-me estar o dia perfeito para usar um vestido de malha de algodão. A Luz disse que queria um igual (pois claro, achava que era para ela) e…
Erro número 6: .Eu disse que sim.

10 thoughts on “Tricotar torto por linhas direitas

  1. Eu não vejo imperfeição nenhuma. Vejo é a perfeição dessa bebé. Tenho tantas saudades de ter um bebé nos braços (a minha mais nova tem 2 anos) que fico derretida com a Jasmim. Ela é tão fofa e tão linda ❤ ok, não fiques ciumenta, a mãe também está uma giraça 😉

  2. ficou tão lindo. percebo bem… faço quase tudo a olho, sem medições. e sofregamente. especialmente quando é para mim. estou a fazer uma blusa completamente à mão onde já devo ter quebrado pelo menos umas 10 regras de costura!

Deixe uma Resposta para sara f. Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s