Maria, a incoerente.

img_3533img_3535img_3534img_3537img_3536img_3553

Ontem fiz 36 anos. Mas, na verdade ainda sou um bocado bebé.

Adoro fazer anos,quase tanto como gostava quando era criança. O excitamento de véspera e a felicidade do dia mantém-se. Na verdade, sou um bocado infantil. No entanto, tenho algum orgulho ao dizê-lo. Sobretudo porque faz com que seja, entre outras coisas, uma pessoa  despreocupada.

E, tal como como as crianças adoro festas e presentes. E é aqui que começa a incoerência.

Passei um dia de anos fantástico e gigante, que passo a descrever e, são capazes de denotar no decorrer uma série de episódios que parecem nada ter a ver como o que sou. O dia vai ser descrito hora a hora e as incoerências anotadas à frente. Espero que, mesmo assim, continuem a gostar de mim…

7.00 Fui correr com a minha amiga Rita. Fui mais tarde pois, felizmente, onde trabalho o dia de aniversário é oferecido.

8.00 Cheguei a casa e tinha o meu marido e quatro filhos à espera. Cada um tinha um presente para mim (começa: recebi roupa, no dia antes escrevi isto)

9.00 Meninos vão para a escola. Vou-me arranjar e preparar para passar a manhã com a minha mãe e a minha irmã. Podíamos ir passear para Monsanto ou outra cena muito zen mas não, depois de um café e um bolo num café da moda vamos (ai…) para o IKEA comprar presentes para a menina dos anos (pelos vistos parece que só sou anti consumo quando me dá jeito)

12.30 A menina dos anos vai buscar os rapazes (e afilhada) à escola e vamos, não fazer um piquenique saudável no campo, mas ao Burguer King. Mesmo.

13.30 Enquanto desfrutava do meu almoço saudável e eles brincavam num escorrega de interior, entraram no restaurante a chamar-me: o meu carro estava a ser bloqueado. Mas não importa, tenho uma vida tão boa e tenho que valorizar o que interessa e desvalorizar as pequenas coisas. Não. Não mesmo. A Maria pagou os 98€ – tive sorte de ter saldo – e praguejou, chorou, disse coisas feias às senhoras em frente dos filhos e ainda achou que era uma pessoa com imenso azar e que nada na vida lhe corria bem. (Mas as senhoras mereceram ouvir as coisas feias)

14- Depois de deixar os meninos na escola a Maria foi… descarregar o carro do consumismo matinal e descansar meia hora e recuperar do choque da multa.

15-Hora de buscar as meninas para irmos passear. Destino CCB – para ver uma exposição com a Luz que gosta tanto ou passear pelos jardins? Não. Fomos mesmo comprar gomas. E gomas só para a Luz que a Jasmim ainda é muito pequena e eu já não tenho idade? Não again.Todas comemos gomas.

18.00 Já todos de regresso e quase na hora do lançamento do livro da cunhada MariAna. Mas ainda a tempo dos meninos tomarem banho e vestirem uma roupa feita pela mãe? Também não. Sob pena de chegar e já não estar lá ninguém, o banho fica para amanhã (foi o que tinha dito ontem) e mudar a roupa é para esquecer.

20.00 Quando deveria estar na hora de ir para o nosso ninho, jantar sossegados na tranquilidade do lar, com as hortaliças da nossa horta vamos afinal jantar fora. Miss consumismo volta ao ataque. Mas sempre é bom para juntar os netos com os avós, ou seja os meus pais e sogra e os meus filhos, e vamos a um restaurante típico português… Não. Não vamos que a multa de 98€ não deixa e acabamos noutro restaurante a comer mais hambúrgueres (pelos menos estes não eram de plástico). Meat free week? Nunca ouvi falar disso.

22.00 Já em casa.  Todos a dormir, segundo dia sem tomar banho. Na tranquilidade da casa, faço a retrospectiva do meu dia, olho para os meus imensos presentes e estou feliz. Eram mesmo o que eu queria (principalmente o carrinho que mostro para as minhas coisas de costura)

00.00  Ainda tentei responder a todos os comentários que tinha, amorosos, de todos vocês, amigos próximos e amigos do blog, mas a minha cabeça já não dava para mais. Caí para o lado e adormeci no sofá. Sim, no sofá.

Mais pobre e mais gorda, mas feliz.

(e claro, depois de um dia como o de ontem,  mereci noite difícil que tive… acho que posso dizer que o meu corpo não está preparado para tanto – a ver se recupero a tempo da festarola de Sábado com os amigos (“Oh não, ainda não acabou?!?!?!”)

Anúncios

30 thoughts on “Maria, a incoerente.

  1. Parabéns, Maria! Que contes muitos. Não és a única com incoerências. Eu também estou sempre a dizer, vou fazer isto ou aquilo e depois no fim, pimbas!! Lá estou eu a fazer o contrário do que queria ou achava que queria. É difícil viver nesta sociedade e não alinhar de vez em quando. Digo muitas vezes que quero juntar-me a uma comunidade freak, mas sei que não aguentava 1 semana. 😛

  2. Como eu sempre digo: “Nem sempre, nem nunca!” Ambicionamos uma alimentação mais saudável e uma vida mais sustentável, mas também somos humanos, e às vezes sentimos falta do consumismo! Penso exatamente como tu! E também acho que o dia de aniversário é para ser aproveitado ao máximo! A multa é que tinha sido desnecessária… são tão chatas, essas gajas (multas) 🙂 É dinheiro que sai do bolso e não o vemos em lugar nenhum (nem comprámos uma coisa para nós, ou para os miúdos, ou para a casa ficar mais confortável)… Beijinhos e Parabéns (outra vez… já tinha deixado no facebook) 🙂

  3. eu, semper sem grande jeito para ordenar as palavras, (re)afirmo: É Linda, querida Maria!!! ❤
    Parabéns aos molhos!! por Tudo!! 🙂 ❤ 🙂

  4. Não és incoerente… és humana! E vives em equilíbrio… não é o teu lado consumista que ganha… Parece-me que vives em equilíbrio entre o que acreditas e a sociedade em que vivemos… Nós próprias… os nossos filhos… precisamos de mimos… consumistas!!! 😉 Eu também vivo com as mesmas dúvidas de incoerência… Mas penso que é muito importante estas incoerências|equilíbrio pois penso que assim podemos dar o exemplo aos nossos filhos de como viver nesta sociedade e fazer diferente!! E parece-me que TU és um grande exemplo para todos!! Pois são com estas incoerências que o mundo se vai transformando!!! Tomara que todas as marias e manuéis fossem incoerentes como TU!! O mundo seria um sítio bem melhor para vivermos!!

  5. AH!AH!!!!!!!AHAHAH!!!!!
    Já me fartei de rir!!
    Obrigada por seres humana. Assim as minhas incoerências (sim, muitas) e a minha consciência, fica mais leve.
    Quase chorei a rir.
    😀😀😀😀

  6. Ah, Ah! É mesmo isso, a vida é feita de incoerências e o que interessa é assumirmos as escolhas! Quanto ao carrinho, acho incrível, há meses que guardo uma foto do pinterest com esse carrinho porque queria um exatamente igual para as coisas da costura e outro de outras cor para organizar os materiais de pintura e dos miúdos…

  7. olá maria.
    conseguiu registar em pt a sua filha como jasmim? pergunto porque pela lista do irn o nome jasmim está indicado apenas para masculino.
    obrigada

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s