Ao fim do dia


O facto de não ligarmos a televisão ao dia de semana é um dos principais privilégios que tenho no meu dia-a-dia. 

Ok, eu sei que dá jeito porque isto é porque aquilo. Mas, cá para mim, dá-me mesmo muito mais jeito ter a televisão desligada. Cansa-me o ruído (de som e de imagem) da televisão e cansa-me vê-los a ver televisão. Há uns dias perguntou-me o Jacinto se podíamos ligar a televisão mesmo sem ser  fim de semana, como fazem alguns amigos. Disse que não tinha nada para fazer e com a televisão sempre se entretinha. 

Passado 5 minutos foi jogar futebol para o jardim. Passados outros tantos organizou uma escola para ensinar a Luz a ler (foi assim que o Benjamim aprendeu). Antes do banho jogaram um jogo de tabuleiro. À noite fartou-se de ler, mas antes jogaram um jogo de cartas (de seu nome olho-do-cu – que a única graça que tem é mesmo o nome).

Mas às vezes, de facto, não têm nada para fazer – o que não se passa em frente à televisão – acham eles. E, então bulham mais, desarrumam mais e, sem dúvida que me chateiam mais. Mas, ainda assim prefiro tudo isso e a televisão desligada. Mas isso sou eu. E sempre assim foi, ainda muito antes de eles nascerem. Por isso é tão simples e tão banal cá por casa. Nem eu imagino os dias de outra forma. Também sabem que, ao fim de semana é altura de quebrar regras e aí sim, podem ver televisão, embora se esqueçam dela, muitas vezes. Porque na verdade há coisas muito mais divertidas para fazer ao fim de semana. 

Bem sei que este post não traz nada de novo. Mas às vezes penso nisto. Olho para eles a ajudarem me a cozinhar, a brincarem uns com os outros a bulharem uns com os outros. A conversar, a jogar, a saltar e a cantar. E penso: sou mesmo uma sortuda!

Anúncios

4 thoughts on “Ao fim do dia

  1. Aqui também foi assim enquanto eram crianças. O facto de serem três seguidinhos facilitou, como aí. Estavam sempre a brincar (bulhar, jogar) uns com os outros. Ao começarem a chegar à adolescência (ou quando receberam o primeiro telemóvel, aos 13 anos), começaram a andar mais metidos consigo e ligados aos écrãs…

    A mais nova só tem quatro anos, e uma grande diferença dos outros. É bem mais difícil manter-se entretida mas mesmo assim, durante a semana, raramente vê tv/computador… Mas, realmente, o desafio é bem maior.

  2. É tão bom não ter os miúdos ensimesmados em frente à televisão… Cá em casa nem há tv, só computador, mas como só temos um exemplar de mini humanos torna-se algo exigente não o deixar ver os seus adorados episódios, pelo que estabelecemos a regra do 1 por dia.

  3. Olá Maria,
    Cá em casa a regra é a mesma, não há televisão durante a semana. Mas os mais velhos são mais dependentes dos telemóveis do que da televisão. Temos que pensar noutra estratégia. E ter uma mais nova assim desirmanada é outro desafio, precisamente porque não tem com quem se entreter. Mas vale sempre a pena. Não me esqueço que na primeira semana em que não viu televisão ela criou sozinha uma revista Elle para cães!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s