porque se calhar eu não sou quem devia ser

IMG_3836

Com 18 anos ainda não sabia o que é que queria ser mas já sabia quem é que eu queria ser. E queria ser exactamente a mesma pessoa que já era. Já sabia o que tinha de fazer. Já sabia quem era o homem da minha vida. Já sabia que ia para sempre ouvir a minha música. Já sabia que não ia gostar de publicidade, capitalismo, de política,  de TV nem de centros comerciais.
E estava certa. Mas depois fiz um blog. E do blog surgiu um livro. E do blog e do livro saíram mensagens incríveis de pessoas que me lêem. E com o livro conheci tantas pessoas, e com o livro fiz novas amizades. E com o livro surgiram novos projectos. E com o livro um empenho ainda maior de remar contra a corrente, contra o sistema (com toda a incoerência que esta frase traz em si mesmo). E com o livro um enorme acreditar em mim e um optimismo cada vez maior. Acreditar na mudança. Pensar grande.
Mas depois… o que é “pensar grande”? De repente percebi que as chamadas oportunidades, para mim, são diferentes do que para a maioria das pessoas. E aí é que a coisa começa a correr menos bem.
Vender mais livros. Ter mais leitores. Fazer publicidade em troco de uma vida mais confortável. Aqui é que estraguei tudo. Não consigo pensar a parte comercial disto tudo. Que pessoa estranha sou eu que não quer ir ao programa da TV com a minha família para “passar a mensagem” para “chegar a mais gente”, para vender mais livros, para ter mais audiência. Que pessoa estranha sou eu que não quero vender aquilo que tenho para dizer.
Na verdade, não quero ser invisível (claro, senão este blog não existia).
Mas quero chegar a quem me quer receber. Quero chegar a quem eu faço sentido. Não quero a segunda edição. Quero cada livro vendido à pessoa certa. Não quero mais leitores. Quero os meus leitores. Quero manter-me firme a quem eu sou, e a quem sei que sou, e fiel a quem vocês sabem que eu sou. Não tenho estratégia. Mas tenho ambição, já o disse aqui. A minha ambição é viver como penso e como sinto. E ter nesse meu viver tudo o que faço e tudo  que escrevo. Porque não tenho partido politico nem religião mas tenho muita convicção. Sei bem quem sou e quem quero ser. Sei que acredito no amor. Acredito na dignidade. Acredito em mim. Acredito em vocês.
Anúncios

47 thoughts on “porque se calhar eu não sou quem devia ser

  1. Grata por esta visão! Há anos que sigo o teu blog, comprei o livro à duas semanas e não parei até acabar! Inspira-me a tua visão de vida! Que este seja apenas mais um passo no legado que estás a querer deixar neste mundo, às crianças, aos adultos e a este planeta que nos acolhe! Bem-hajas! Abraço forte Olga

  2. também por isso quis marcar aquele jantar contigo naquele dia, também me sinto assim. já fui à tv mas não por audiencias, mais por necessidade de normalizar ao mundo o que para mim é só isso.
    somos pequeninas ou o que seja, mas somos autenticas.
    estou contigo nessa, e noutras.

    beijihos

  3. Foi por isto me apaixonei por este blog e pelo livro (que já fazem parte da minha vida).Fico tão feliz por confirmar que a minha primeira impressão estava certa… Nem sabe o quanto a admiro (agora ainda mais) e quer queira,quer não, serei sempre sua leitora. Beijinhos do coração.

  4. Olá MAria,
    Não deixe de ser assim. Só a sigo porque mantém-se genuína e fiel aos seus princípios. Gostei muito de ler este seu “statement”. Estava com medo que me desiludisse e foissemais uma blogger da moda, que vai atrás dos patrocínios, e depois diz que não, que só fala do que gosta e acredita e que defende o tal “acreditem em vocês e aceitem-se como são” depois de se render às modas de imagem e consumo. Por favor, não deixe de ser assim. Seja forte. Não nos desiluda.
    BEijinhos e obrigada pela honestidade. Corajosa.

  5. Belo texto!! Conheci o seu blog e desde logo me identifiquei consigo. Também li o seu livro. E não me desiludiu. Mantenha-se fiel à sua essência, o resto surgirá naturalmente… Felicidades 🙂

  6. É isso que transforma as pessoas….que as torna descartáveis. A sede por visibilidade, acaba com autencidade de qualquer um. Na verdade confunde-se o ser conhecido pelo ser REconhecido….obrigada por te manteres assim autêntica….Bjs maria

  7. Mesmo que por “linhas tortas” e um pouco contra os seus ideais, estará (ão) sempre a fazer passar uma mensagem muito importante a cada vez mais pessoas… penso que valia a pena…
    (Iria fazer parte daquelas incongruências da Maria… mas todos nós somos assim 😉 )

  8. Não veja as coisas assim Maria! Não é publicidade, é partilhar com o maior numero de pessoas possível o seu conhecimento, as suas intenções, a maneira como vê e como resolve as coisas…a mim modificou me imenso ler o seu livro. Este fim de semana andei a apanhar lixo na praia com a minha Filha. Evito ao máximo todas as embalagens, reciclo mais ainda, compro a granel, uso reutilizável ( o mais possível), até comecei a levar sopa para o emprego num frasco de vidro. Aqueço, bebo e reutilizo. Adoro este blog, sinto me permanentemente a aprender coisas praticas e não utópicas! Agora quero aprender a viver devagar. Essa parte está mais difícil…

  9. Que bom post!!
    Maria, muito antes da notícia do livro dava por mim a pensar: agora que todas as bloggers lançam livros, quando é que alguém se lembra de agarrar neste blog e pô-lo em livro!??
    Por três razões: 1: para esta família viver mais tranquila (desculpa, mas não pude deixar de pensar nisto); 2: para esta mensagem de vida incrível chegar a mais pessoas, inclusive através da publicidade ao livro; 3: porque ia ser só espectacular!!
    O melhor de tudo é que a linguagem e o espírito do blog se mantêm os mesmos desde o dia 1. É aproveitar a onda sem culpas, chegar a mais pessoas (a mensagem, sempre a mensagem!!!) e, claro que não preciso de dizer, manteres-te fiel.
    Só por graça: tantas e tantas vezes estou a ler capítulos do livro e sinto vontade de “deixar um comentário”….
    Um grande beijinho e um óptimo dia!!

  10. Não és estranha, és naturalmente uma pessoa muito especial, daquelas que o mundo fica feliz em ter como residente! Acreditando em ti, nos teus valores, a tua mensagem chega onde terá que chegar, aos filhos, á familia, aos amigos, aos leitores do blogue, do livro e a todos com que te cruzares na vida, aqui ou ali. Está tudo certo e estás no caminho certo! Muitos Parabens! Acredito que se formos a melhor versão de nós mesmos, o mundo melhorará tambem. ❤

  11. É isso mesmo Maria. É simplesmente seres quem és e respeitá-lo. Pode parecer foleiro, mas é seguires o teu coração e o que te parece certo. Quem te admira, te lê e te segue é quem te encontra afinal, seja no blog, numa livraria ou através da recomendação de uma amiga. É quem encontra conforto, alegria e vontade de viver, sendo mais e melhor a cada oportunidade.
    Não precisas para isso de ir para a TV ou fazer algo que não te apeteça.
    Let your heart guide you. It whispers, so listen carefully.” The Land Before Time
    Beijinho enorme!

  12. Olá Maria!
    Eu que não sou grande leitora, apesar de adorar livros (veja-se a incoerência) passeava ontem na livraria em busca de algo quando dei de caras com “Viver devagar” trouxe o livro e comecei a ler… fiquei logo fascinada! E hoje apesar de chegar tarde e estar cansada precisa de o acabar! Tamanho foi o sentido de tudo o que li. Só tenho a dizer quero mais… (soube a pouco)! Não conhecia o seu blog e não imagina como me fazia falta ler alguém tão inspirador assim!
    Obrigada por ter feito a diferença!
    Obrigada por me fazer acreditar.
    Obrigada por me inspirar.
    Serei leitora assídua a partir de hoje.
    Um grande beijo e muitos parabéns pela família linda que tem.

    1. Olá Sara!!! Que alegria saber que comprou o livro sem saber ao que
      Ia … e que gostou!! Fico tão contente !! E obrigada por se juntar a mim e aos queridos leitores deste blog!! Muitos muitos beijinhos!!! Maria

  13. Maria, já não passava por aqui há umas semanas e acho que nem deixei uma mensagem de parabéns pelo livro. Ficam agora aqui registados os meus sinceros parabéns!
    Continua a viver como pensas e como sentes; continua a ser fiel a quem és; continua sem estratégias; continua a ter ambição, ainda que seja “só” a tua ambição; continua a escrever o que queres, o que te faz sentido; aceita participar no que te identificas; continua com (a tua) convicção; continua a acreditar. Acredita sempre. Eu acredito que se continuares assim, serás exactamente quem devias ser. É que, parece-me, que só és quem devias ser se respeitares a tua essência. Acho que é o que fazes. 🙂 Beijinhos, nós gostamos de te ler assim, tal como és.

  14. Maria, tudo depende do que verdadeiramente queres para ti e para o mundo, se queres ser mudança e se queres que essa aconteça.
    As coisas que já mudaste em mim e na minha família, graças ao blogue. Penso que acima de tudo tens de ser fiel e ti e aos teus, mas, quando somos exemplo de vida, quando somos missão penso que todas as coisas que encaras como negativas, tu as possas agarrar como ferramentas neste percurso que a vida escolheu para ti. Tu és o exemplo de pessoa que nos faz querer ser pessoas melhores, isso é uma característica tão rara nos dias de hoje. Se calhar estou só a divagar mas precisamos de Marias como tu.
    Beijos (Ainda não tenho o livro :S)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s