Outros saldos


  
No outro dia, precisava de um novo chapéu de palha, pois o que tinha caiu a uma piscina e nunca mais voltou a ser o mesmo. Então, depois de um cansativo dia de trabalho, banho dos miúdos e jantar fui sozinha rumo a um pequeno centro comercial em busca de um novo chapéu. Estava cansada e, por isso, era um programa que prometia ser breve.

Quando lá chego, dou de caras com uma enchente (eram 21.30, nunca pensei). Não é fácil encontrar um chapéu de palha que adore. Chapéus há muitos, mas que eu goste há poucos. Algumas lojas percorridas, começo a perceber que aquele não era um dia normal. As funcionárias das lojas estavam exaustas, havia roupa desarrumada e espalhada por todo o lado, as pessoas acotovelavam-se com biquins e calções na mão. Um caos. No meio da minha ingenuidade pergunto se se passava alguma coisa: “Então?! É o primeiro dia dos saldos!!”- disse a senhora muito espantada por eu não estar informada deste “acontecimento”. Fiquei um misto de envergonhada com tamanha ingenuidade e orgulhosa  de perceber que esta coisas das lojas e das compras é um mundo que de facto eu não faço parte (embora às vezes me apetecesse que o meu orçamento familiar esticasse até aí). Enfim, a parte boa é que o dito chapéu apareceu e custou metade do preço.

Quando cheguei a casa (2 horas depois) estava a contar ao Francisco do frenesim que é esta coisa dos saldos,  e juntos nos lembrámos de, também ele fazer uma época de saldos na sua loja, mas desta vez em sintonia com as grandes superficies.  E assim foi.

A época dos saldos lá em casa abriu hoje e tenho o prazer de vos convida a irem espreitar (e não só!!) a nossa (dele) página. Prometo que não há enchente, nem desarrumações. Só os quadros bonitos que ele faz.

E tão bonitos que são. Aqui.

Para encomendas podem mandar mail para mim ou para ele.

8

                

Já vai avançado este teu primeiro ano de vida. Já são 8 os meses que passaram desde que te conhecemos, querida Jasmim. E, a cada dia que passa és mais nossa, cada dia que passa te percebemos melhor. Cada dia que passa és mais adorada pelos teus pais, pelos teus orgulhosos irmãos e por todos os outros com quem partilhamos a nossa vida. Cada dia que passa estás mais segura do amor que te temos e daquele que tens por nós. E isso vê-se tão bem, quando olhamos para ti e te vemos sorrir.
Minha querida quarta filha, já sei bem como passa rápido este primeiro ano de vida.
Sei também que não te vais lembrar de todos os beijos que te dei nestes 8 meses. Sei bem, que não te vais lembrar que não te deixo  a chorar mais de 1 segundo sem ir a correr pegar-te ao colo. Sei  também que não te vais lembrar como te pegam os teus irmãos, trapalhões, nem do teu pai a tocar viola só para ti. Sei que não te vais lembrar como fico com uma cara tonta a cantar “doidas doidas doidas andam as galinhas..”, nem como abro a minha boca quando te estou a dar a sopa. Sei bem também que não te vais lembrar dos passeios que damos as duas, contigo embrulhadinha dentro do sling, nem da forma que te abraço depois de um dia longe de ti. Sei  bem que não te vais lembrar como é bom estar sentada com todos sempre à tua volta, nem da barulheira que fazem os teus irmãos quando tentas dormir. Sei também  que não te vais lembrar como a nossa casa gira à tua volta, neste teu primeiro ano de vida.
 Mas sei melhor ainda que, todas estas coisas de que tu não te vais lembrar, vão ficar guardadas em ti para sempre. Que são estes os movimentos de amor que tu nunca te vais esquecer, mesmo sem te lembrares.
Que é esta memória a verdadeira memória, a mais importante memória, aquela que te enche o coração e te vai preparar para aquilo que a vida te trouxer. Sei que é este mesmo amor que vais, um dia dar aos teus filhos.
Sei bem, ao ver passar o teus primeiros meses de vida, que te deixamos para sempre o carimbo do amor.
(mas agora, por favor, cresce mais devagarinho…)

4 anos de Luz

        

        

Luz, luzikas, lukinha, Lulu, mikimu mikimi, picpic, mimi . Faz hoje 4 anos que vieste iluminar ainda mais a nossa vida.  4 anos que temos na nossa vida a menina mais querida, doce e doida que existe. 

O parto tranquilo que a fez nascer não fazia prever  o furacão em que se veio a tornar. Por onde quer que a Luz passe deixa um rasto (rasto de desarrumação, de beleza, de intensidade, de amor, de barulheira, de TUDO). Porque é uma apaixonada pela vida. E nós somos uns apaixonados por ela.

 A Felicidade contagiante que emana fez  o seu dia dos 4 anos ser dos dias mais felizes da minha – só por ver os seus olhos a brilhar de tão contente que esteve todo o dia. 

Foram duas festas:
Uma, de manhã para os amigos da escola, radiante por os ter cá, mostrar as suas coisas, o seu quarto, os seus brinquedos, os seus irmãos.
 Outra, à tarde, para a família e amigos dos pais . Não sabia para onde se virar. Uma  foi em casa, a outra no jardim. Bolos, bolachas, groselha, queques e tudo o mais que pediu. Levámos o Sábado inteiro a  preparar estas duas festas (ainda bem que não estava calor, hein?!)  mas valeu mesmo a pena! Não sobrou nem uma migalha..
No fim, rapazes todos fora – no Marquês (?!?!)  a comemorar o Benfica campeão – e ficámos, eu e tu abraçadinhas a ver um filme até adormeceres de tão cansada que estavas. Adormeceste feliz, e eu de coração cheio de te ver assim.